pt | es | en

Docomomo [Edição 04]

Cenário de modernidades: A Feira Internacional de Amostras do Rio de Janeiro

Hugo Segawa

Resumo


A Feira Internacional de Amostras do Rio de Janeiro foi um evento inaugurado em 1928 que prosseguiu por mais de uma década como uma celebração anual da modernidade. Espelhando alguns padrões de exposições internacionais em escala regional, sua realização em lugares fechados e ao ar livre, aberto ao grande público, em uma combinação de espaço de negócios, exibição de produtos, festejos e diversões, caracterizou uma forma de apropriação urbana e social que conheceu seu auge ao longo dos anos 1930. A arquitetura de seus pavilhões in- troduziu o gosto Art Déco e permitiu sua populariza- ção enquanto estética, exibida como modernidade tanto quanto os novos produtos derivados da indús- tria elétrica e mecânica. No espírito da competição e da demonstração do progresso inerente às expo- sições e feiras, a Feira Internacional de Amostras traduziu uma vontade de autoafirmação nacional perante o mundo, de empenhar-se por um posicio- namento pela modernidade, qualquer que fosse ela, no período entreguerras.


Texto completo

PDF

desenvolvido por